Ministro em Exercício do MAPTSS e Federação do Sindicato da Administração Pública, Saúde e Serviços consideram ilegal greve em Benguela.

  •   Qui, 06 de maio de 2021, 12:13
  •   987 Views
  •   0
  •    

O Ministro em Exercício do MAPTSS, Vânio Americano, considerou ontem, a greve de Benguela ilegal, porque viola o acordo assinado em acta, entre o Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social e a Federação do Sindicato da Administração Pública, Saúde e Serviços, onde ficou acordado que durante três meses, se fizesse o levantamento dos dados dos funcionários a nível nacional, sobre o nível académico, tempo de serviço e de permanência na categoria actual.

Vânio Americano, apela a calma e serenidade dos parceiros e voto de confiança na resolução desta questão.

Surpreendido com a greve, mesmo depois do acordo com o Governo no dia anterior, 3 de Maio, ficou o Secretário-geral em exercício da Federação do Sindicato da Administração Pública, Saúde e Serviços.  Manuel Pedro, disse não compreender as razões que levaram os seus filiados a partir para a greve em Benguela, diferente das demais províncias que não pararam os seus trabalhos.

Manuel Pedro, avança aos seus filiados que todo o trabalho está a ser feito e que findo o prazo as partes vão voltar a sentar.

Apesar de considerar ilegal a greve, o Ministro em Exercício do MAPTSS, Vânio Americano, apela ao diálogo, “as portas da Instituição estarão sempre abertas para continuar a interagir”.

Das reivindicações constam o Estatuto da Carreira do Regime Geral, actualização das categorias, reforma e equilíbrio remuneratório entre as categorias do regime geral e especial.

Fonte: GTICI / MAPTSS

Este poste foi útil para si?

Deixa o seu comentário!


Translate »